A CORRIDA DOS SENTIMENTOS 😍😂😤😭🙃 (reescrito por Cris Lindner Kanaan, através dos olhos da Ontofractologia)

Era sol. Todos os sentimentos se preparavam para a grande corrida.

A ansiedade chegou primeiro. Antecipava a largada e dava foco à obstinação.

A dúvida foi a última a chegar, estava sempre questionando o propósito dos organizadores dessa corrida, já que sua parceira responsabilidade a cobra por resultados nada além da perfeição.

A derrota reconheceu suas falhas e orientou a sabedoria a procurar a inteligência e reforçar a garra antes mesmo de começar.

A alegria deu um salto à frente e disse: Vamos lá, se não estão prontos eu estou!⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Todos se preparavam para a largada: 3,2,1, já! A tristeza põe-se a contemplar, “Será que eu mereço chegar lá?”.

A dor que já levou muitos tombos alertou aos berros e imediatamente a atenção e o cuidado tomou a frente.

A intolerância retrucou: não precisa de tanto escândalo, chama o foco e segue! E a pena amiga da dor respondeu: “Se o cuidado continuar distraído e a garra mais o foco não assumirem não sei o quanto aguento mais, vou chamar a derrota mais uma vez ela assumi daqui pra frente”.

A coragem falou em alta voz: Vamos amigos, estou aqui por todos nós, merecemos ganhar!

A inveja logo se manifestou: “Não sei pra que encorajar! Merecimento? Há controvérsias, foi o que ouvi falar por aí”.

A fé, que nunca foi vencida, reascendeu a esperança com as mãos para o alto 🙌🏻 gritou: “Estamos perto de chegar, desistir jamais, já viemos até aqui... Só tem um caminho e é para frente”.

O amor, sempre companheiro da compreensão e empatia, observando tudo, resolveu falar: “Vocês parecem que esquecem que nasceram juntos e apenas juntos vamos terminar essa corrida: “Já falei pra trocar essas lentes gastas do ego e enxergar o caminho por uma perspectiva mais agregadora. Podemos cada momento aproveitar o que todos tem a contribuir? Só assim enxergaremos a corrida pelo que ela é... uma grande união de nossas forças. Agora abracem por favor a gentileza, e com empatia vençam esse jogo, eu acredito em nós.”

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

E assim, todos os sentimentos deram as mãos e ganharam juntos a corrida.

A dúvida que ajudou a cautela, chegou lá.

A ansiedade viu que o desespero poderia ser mais útil quando transmutado pela temperança.

A derrota foi acodida pela esperança.

A tristeza se animou com o salto da alegria.

A dor foi renovada pela fé.

A inveja foi questionada pela coragem e presenteada com merecimento pelo amor e a esperança sempre acreditou na fé que nunca foi derrotada.

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

_Nós também vivemos numa corrida chamada vida. Em alguns momentos, a dor grita mas não por quer parar e sim para alertar.

A ansiedade quando mal interpretada interfere no presente e pode estragar os bons momentos, mas sua função é manter o foco nas metas e garantir resultados que ainda não atingiram as expectativas.

A dúvida não dá paz ao coração, mas é sua válvula de segurança para não se perder na vida, levada ao extremo paralisa a gente.

A coragem e a esperança nos ajudam a caminharmos mais umas milhas mesmo com medo e mesmo na dúvida.

A tristeza pode também nos fazer parar, ela pode ser superficial ou profunda e se aproveitar seus sinais podem revelar algo mais importante sobre seu propósito que não está refletido na jornada que tem escolhido seguir.

A inveja, sabe administrar bem a culpa sobre as metas não atingidas e no fundo é uma espécie de cão de guarda raivoso da responsabilidade ignorada.

A intolerância defende seus valores e tudo aquilo que acredita que é necessário a sua sobrevivência, em ambientes hostis é uma protetora mas enfraquece diante a empatia, compreensão e claro ele o amor, ah, o amor....

O amor a tudo e todos compreende, tudo crê, tudo espera e ainda que tenhamos maus momentos, o amor nos acolhe e leva sabedoria à inteligência. Ele diz “é possível ponderar por melhores formas de agir, pensar ou sentir para continuar”. Se não fosse pelo amor, a vida não faria mesmo sentido. 

Todo defeito é uma qualidade sem compreensão de seu propósito - Cris Lindner Kanaan⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Cris Lindner